28 de fevereiro de 2010

DESCUBRA O CAMINHO DA SUA FELICIDADE

Não, não é utopia. Existe um caminho seguro pelo qual pode chegar ao paraíso perdido.

Em verdade te digo que ainda hoje estarás comigo no paraíso.

Essas palavras do Mestre já valem agora para si.

Existem no interior da criatura Humana riquezas imensas, mais grandiosas do que todas as riquezas do universo. No mundo insondável do subconsciente está a mina inesgotável, que contém a satisfação de tudo o que o homem sonha e deseja para si. Já dizia Sócrates, famoso filósofo grego, que viveu quatrocentos anos antes de Cristo:

"Em qualquer direcção que percorras a alma, nunca tropeçarás nos seus limites".


Felizmente, muitos cientistas já arregaçaram as mangas e estamos no limiar de uma nova era.

O homem é o rei da criação, portanto foi feito para ter completo domínio sobre a natureza, sobre os animais, as águas, a terra, e as plantas.

Muito se tem falado, também, que o homem é a imagem e semelhança de Deus e consequentemente, em seu espírito que é parte do Espírito infinito, do quanto procede, residem o poder infinito e a sabedoria infinita.

Paulo de Tarso, quando chegou pela primeira vez a Atenas, na Grécia foi falar ao povo na tribuna do areópago. No meio do seu discurso, feito sobre Deus desconhecido, ele disse: " Pois nele vivemos, nos movemos e existimos. A propósito, disseram também alguns dos vossos poetas: Somos a sua estirpe." Veja bem, se somos da estirpe de Deus, no nosso interior existe uma energia divina que, quando utilizada, nos eleva a um nível de perfeição física, mental, material, emocional e espiritual.

Mas, que energia é esta? – Perguntará.

Um dia perguntaram a Thomás Alva Edison, o inventor da lâmpada eléctrica, o que era a electricidade. Edison respondeu que a electricidade não se explica, se usa.

O poder infinito, que existe dentro de si, não se explica; usa-se. Use-o em seu benefício, em benefício dos seus e de toda a humanidade.

O que lhe interessa não é o que é o poder infinito, mas como pode usá-lo. Quando eu comprei um carro, não me interessei em saber o que era o motor, mas como eu o podia usar e conduzir.

Lauro trevisan