11 de março de 2010

A FÉ É A LEI SUPREMA DO PODER MENTAL

Muito se tem falado sobre a fé. Todas as religiões gravitam em torno da fé.

A história do povo eleito, desde os primórdios da Bíblia está fundamentada na fé. Todos os grandes personagens da Bíblia, como Noé, Abraão, Moisés, Josué, David, Salomão, Isaac, Jacó e tantos outros, extraíram a sua força da fé.

Só existe um Poder Infinito e só existe uma forma de accionar este Poder Divino; a fé.

Mas não se trata de fé no sentido vago sobre algo que não se pode definir, sobre algo que representa uma esperança imprecisa, sobre algo que escapa ao controle da mente.

Fé é a certeza de que o seu pensamento é verdadeiro.

Acreditar, portanto, é aceitar definitivamente uma coisa como verdadeira.

Você, por exemplo, acredita que a água molha e nunca lhe passou pela cabeça qualquer espécie de dúvida quanto a isso. O pedreiro acredita que, fazendo uma mistura de areia, água, cimento e pedras, o resultado será uma massa forte de concreto. A sua fé nesse resultado é tão definitiva que nem espera para ver se vai dar certo ou não.

A cozinheira acredita que, colocando um ovo no fogo, o ovo endurece, ao passo que a manteiga, em contacto com o fogo derrete. Este é um princípio sobre o qual a cozinheira não duvida.

A mente também tem as suas leis e seus princípios que nunca falham, quando usados correctamente; por exemplo, pensando cria, o desejo atrai e a fé realiza. Isto quer dizer que tudo o que você pensa, deseja e acredita que vai acontecer, acontece obrigatoriamente.

O Mestre Jesus, que conhecia todas as leis universais, já há dois mil anos ensinava este princípio, quando dizia:

"Pedi e Recebereis".

Parece incrível que um princípio tão simples e, ao mesmo tempo, tão fabuloso, seja verdadeiro. Mas é. Todo o pedido já vem inserido no recebimento. Quando você pede, automaticamente já está atendido, assim como, quando você bebe água, já está a matar a sede. Não pode existir um pedido que não possa ser atendido.

Mas para que o seu pedido seja atendido, você deve seguir o princípio básico da fé: acredite que o seu pensamento é verdadeiro, ou seja, que o seu pedido já está atendido pelo facto de pedir.

Se você duvida ou não acredita que vai receber, significa que está mandando duas ordens opostas e conflituantes ao seu subconsciente.

Como o seu subconsciente é o seu empregado todo-poderoso, que não discute ordens, que não raciocina e que não selecciona, vai acontecer que ele não encontra condições de o atender. Por exemplo, se você é uma pessoa nervosa e deseja curar-se do nervosismo, pela lei do pedi e recebereis, você ora assim, repetidamente:" Eu sou calmo, eu sou calmo, eu sou calmo".

Daí a pouco encontra-se com uma amiga que lhe pergunta como é que vai e você já começa a dizer que se sente, muito nervoso; que não dorme bem, e coisas assim. Pronto, mandou duas ordens opostas ao seu subconsciente:

Primeira ordem: eu sou calmo.

Segunda ordem: eu sou nervoso.

Eis aí porque muitos pedidos e orações não são atendidos.